sábado, 11 de agosto de 2012

Semana de Amamantação na #MAP: uma breve reflexão.


“Nutrição e carinho nos primeiros anos de vida são cruciais para uma boa saúde e para o bem-estar ao longo da vida. Na infância, nenhum presente é mais precioso do que o aleitamento materno..." Organização Mundial de Saúde, 1990


A importância do leite materno nos primeiros anos de vida da criança, que no Brasil e no mundo, na primeira semana do mês de agosto, celebra-se a Semana Mundial de Amamentação.

Esta semana foi criada em 1948 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que tinha como foco a sobrevivência, proteção e desenvolvimento de crianças dado aos altos índices de mortalidade infantil.
A OMS defende que o aleitamento materno é a melhor forma de fornecer ao recém-nascido os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento saudável. Além de ser nutritivo, ele contribuiu vínculo entre mãe e filho fortalecendo a relação de afetividade entre ambos. A orientação é que o bebê receba exclusivamente o leite materno até os 6 meses e, depois disso, ele seja associado a outros alimentos até que a criança complete 2 anos ou mais.
Estas ações foram importantíssima, pois naquela época, viva-se o contexto do pós guerra na sociedade mundial. Consequentemente o crescimento das áreas urbanas e a inserção da mulher no mercado de trabalho, até mesmo pela ausência de mão de obra masculina, contribuiu para que muitas mulheres não amamentassem adequadamente seus filhos, pelo período mínimo de seis meses.

A partir de 1990 a OMS juntamente com a UNICEF, organizou um documento que protocolasse no âmbito da saúde, da cultura e da educação, o estímulo à amamentação tendo agora como parceiros organizações governamentais e não governamentais. O documento chama-se Declaração de Innocenti e seus objetivos principais são:

• Estabelecer um comitê nacional de coordenação da amamentação;
• Implementar os "10 passos para o sucesso da amamentação" em todas as maternidades;
• Implementar o Código Internacional de Comercialização dos Substitutos do Leite Materno e todas as resoluções relevantes da Assembléia Mundial de Saúde;
• Adotar legislação que proteja a mulher que amamenta no trabalho.

Com o compromisso de que este documento tivesse sua eficácia em âmbito mundial, em 1991 foi fundada a Aliança Mundial de Ação Pro-Amamentação que, em 1992, criou a Semana Mundial do Aleitamento Materno.

 O objetivo da Semana Mundial do Aleitamento é estimular à promoção em saúde no território e seu alcance está para além da mulher e da criança e sim toda esfera da família, comunidade e sociedade. A responsabilidade do monitoramento destas ações estão à cargo dos organismos internacionais, secretarias estaduais e municipais de saúde, Rede brasileira de banco de leite humano entre outros. 

Na Clínica da Família Maury Alves de Pinho todos os profissionais de saúde, de forma direta e indireta, estão envolvidos no estimulo ao aleitamento exclusivo materno. Para nós, os espaços como sala de espera, do acolhimento, das consultas, dos diálogos formais e informais, nas orientações em saúde ou mesmo em palestras, entre outros recursos de promoção e prevenção à saúde, estão direcionados à criar a cultura do aleitamento materno, para que tenhamos uma geração mais saudável e consciente da sua relação com seu corpo e sua saúde.

 Mesmo com a dinâmica da sociedade moderna, onde cada dia mais, as mulheres e homens estão inseridos mais cedo no mercado de trabalho, o ato de amamentar precisa ser um contínnum da relação de afetividade e aproximação entre mãe e filho. Com toda esta dinâmica é comum que dificuldades surjam no ato de amamentar a criança e o leite venha "empedrar", isto é, criando um endurecimento de mama.

Assim, temos a orientação da Técnica de Enfermagem Noraneide Gomes, da Equipe Bandeirantes, que realizou uma ação de massagem mamária à uma usuária, para liberar o leite retido em sua mama.




Técnica de Enfermagem Norandeide Gomes

Segundo a Técnica de Enfermagem da Equipe Bandeirantes, Noraneide Gomes, a massagem mamária é necessária para que fique mais fácil para o bebê sugar o leite e a mulher não sinta dores. Afinal, o ato de amamentar é um ato de vida e de prazer.
Noraneide conta que seus filhos e ela desejaram ser amamentados até os 05 anos de idade.


Mas nem sempre as coisas acontecem desta forma. Há mulheres que, por algum momento, não conseguem mais amamentar, seja porque precisa retornar ao mercado de trabalho ou mesmo porque a criança desmama naturalmente. Nestes casos ainda há alternativas para que a criança ingira leite materno: o armazenamento.


Enfermeira Carla Brum


Enfermeira Rosa Reis.
As Enfermeiras Carla Brum, da Equipe Bandeirantes e Rosa Maria, da Equipe Horizonte, reforçam a exclusividade da amamentação no seio, mas se, por algum motivo de força maior, como por exemplo, o retorno ao trabalho após a licença maternidade, é possível esta mulher tirar o leite de forma mecânica (com estímulo ou com bombinha), guardá-los em potes de vidros lavados e esterelizados. O leite pode ser conservado em geladeira até 24 horas e, se armazenados no freezer, até por uma semana.
Esta é uma alternativa para que a prática da continuidade do cuidado entre mãe e filho permaneçam.

Drª Libania Cattani

Para a  Drª Libânia Cattani, médica generalista da Equipe Bandeirantes, é importantíssimo a continuidade da amamentação à criança, pois ela aumenta a imunidade e anti-corpos que passam pelo leite, através da mãe.
Para a mulher, os benefícios estão na redução do risco de câncer de mama, pois ela está em funcionamento durante este período.



ACS Fernanda B Oliveira
Para a Agente Comunitário de Saúde Fernanda B. de Oliveira, da Equipe Bandeirantes, a importância de se falar e fazer amamentação está durante o processo de gestação desta mulher, onde é o espaço, através das visitas domiciliares e também nas consultas de pré-natais, a desmistificação do ato e reforçar a importância deste ato, não só para o bem-estar e saúda da mulher e da criança, mas principalmente pela bem estar psiquíco, emocional e afetivo desenvolvido para ambos.


A partir desta relação de reflexão e estímulo à consciência da importância da amamentação entre profissionais de saúde qualificados e usuários do sistema único de saúde, podemos colocar em prática com facilidade os dez passos sugeridos pela OMS para uma amamentação saudável:



1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, a qual deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipa de cuidados de saúde;

2. Treinar toda a equipa de cuidados de saúde, capacitando-a para implementar esta norma;

3. Informar todas as grávidas atendidas sobre as vantagens e a pratica da amamentação.;

4. Ajudar as mães a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto;

5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo que tenham de ser separadas de seus filhos;

6. Não dar ao recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que seja por indicação médica;

7. Praticar o alojamento conjunto - permitir que mães e os bebés permaneçam juntos 24 horas por dia;

8. Encorajar a amamentação sob livre demanda (sempre que o bebé quiser);

9. Não dar bicos artificiais (tetinas) ou chupetas a crianças amamentadas;

10. Encorajar a criação de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.


Postagem realizada por Fernanda B Oliveira, Agente Comunitário de Saúde da Equipe Bandeirantes.





2 comentários:

  1. Otics Barra,

    Disponha. Agradecemos pelo apoio e orientação n neste trabalho. Abraços

    ResponderExcluir

Contato

Fale Conosco

Entre em contato com nossa unidade, fale com nossos profissionais e tire suas dúvidas quanto aos nossos programas

Endereço

Estrada dos Bandeirantes, n° 11.227 - Vargem Grande

Funcionamento

De Segunda a Sexta das 08h às 20h | Sábado das 08h às 12h

Telefone

(21) 3410-8572 | 3416-2432